O óbvio

Óbvio é uma daquelas palavras que dizem tanto e ao mesmo tempo não dizem nada. O óbvio pra mim pode não ser óbvio para você. Buscando trazer a ideia de coletivo, só segrega.

Se está chovendo e uma pessoa está andando na chuva, obviamente é porque esqueceu o guarda-chuvas. É óbvio que ninguém anda na chuva se não precisar. Ops, peraí. Eu ando. Adoro tomar uma boa chuva, mesmo que não esteja indo pra casa. “Ah, mas você é exceção”.

Chamar algo de óbvio reduz a capacidade de argumentação. É como se viesse junto a um “o mundo todo pensa assim. O mundo todo sabe disso. Você não? Bom, o errado é você, que ser burro ou é louco”.

Mas, será?

Há mil e poucos anos, o óbvio é que a terra era plana. Todo mundo sabia disso e quem duvidasse ia para a fogueira. Afinal, o óbvio não dá espaço para questionamentos (hoje há quem tente voltar com essa hipótese, mas essa parte, obviamente, a gente esquece).

Hoje, é óbvio que a primeira coisa que se faz ao entrar no carro é colocar o cinto. Senão, toma multa – porque é isso que importa. Mas há alguns anos isso não era assim.

O óbvio varia conforme a época em que se vive, onde você mora, como foi criado, sua visão de vida e, às vezes, com o seu humor naquele minuto. Até pouco atrás, era óbvio que meninos usavam azul e meninas, rosa (se bem que, para algumas pessoas, isso continua).

Geminianos, obviamente, têm vinte mil versões de óbvio para a mesma questão, dependendo… da direção do vento, por exemplo.

Aceitar que nada é óbvio e que tudo é relativo é olhar pro outro, é usar os sapatos alheios, é se imaginar na pele de outros personagens, ver o mundo com outros olhos e ser surpreender (positiva ou negativamente) com as infinitas possibilidades de ações e escolhas humanas – ou caninas (meus cachorros também não são nada óbvios).

Mas se assumir como a tal metamorfose ambulante precisa de coragem. É abrir mão das certezas e da força da unanimidade na argumentação. Ao abrir mão do “é óbvio” deixa-se de ser advogado do mundo e falar em causa própria e é óbvio que assim os argumentos se tornam bem menos fortes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *